Saiba como diminuir as chances de ter catarata: Confira aqui neste artigo quais medidas devem ser adotadas para evitar o problema.

A catarata é uma doença perigosa e as estatísticas mostram isso. Para se ter uma ideia, 51% dos casos de cegueira do mundo estão ligados a ela. Com relação ao nosso país, 30% dos brasileiros sofrem ou já sofreram com essa doença.

A catarata pode ser causada por vários fatores, entre eles, histórico genético e envelhecimento natural. Quem possui essa doença passa a ver tudo nublado, como se uma névoa encobriu sua visão.

Apesar de o olho humano envelhecer naturalmente, assim como todo o organismo, é possível retardar a catarata tomando alguns cuidados. Dessa forma, você prolongará a saúde de sua visão pelo maior tempo possível. Ao longo deste texto, saiba como diminuir as chances de ter catarata.

Saiba como diminuir as chances de ter catarata

O envelhecimento é um processo natural de todos os seres vivos, incluindo o ser humano. Infelizmente, isso significa que todas as pessoas terão problemas com a catarata mais cedo ou mais tarde. Para piorar, algumas pessoas têm mais chances de terem essa doença, seja por questões genéticas ou por fatores de risco.

No entanto, é possível retardar a chegada da catarata e ter problemas de visão apenas quando a idade avançada chegar. Para que isso aconteça, é preciso seguir algumas medidas de prevenção. A seguir, saibam quais são elas:

Evite (ou elimine) os vícios

Como todos devem ter uma ideia, fumar pode contribuir muito para o câncer de pulmão, mas o que muita gente não sabe é que fumar pode contribuir para a catarata também. Outra coisa que contribui para a catarata é o consumo elevado de bebidas alcoólicas. A lógica é simples: se você quer prevenir a catarata, evite o cigarro e o consumo de álcool.

Controle o diabetes

Os diabéticos têm maior tendência a sofrer com a catarata. Por conta disso, é importante manter a diabetes controlada e consultar o médico regularmente. Dessa forma, a pessoa receberá as devidas recomendações para sua alimentação. Além disso, ela tomará os remédios prescritos para o seu tratamento.

Vá ao oftalmologista regularmente

Mesmo que sua visão não aparente ter nenhum problema, é importante ir ao oftalmologista regularmente. A catarata é silenciosa e costuma se manifestar de forma lenta, portanto, todo cuidado é pouco. É preciso lembrar que nem sempre é possível notar a catarata de imediato.

Quando estiver na consulta, não deixe de informar ao médico seus hábitos diários, incluindo suas tarefas no trabalho. Além disso, o histórico familiar também deve ser informado. Após obter essas informações, o médico poderá pedir exames adequados para o seu caso. 

Não exponha seus olhos ao sol

Os raios ultravioletas podem contribuir muito para a catarata. Por conta disso, é importante utilizar óculos de sol, pois eles protegem sua visão desses raios. Se você trabalha exposto ao sol, o uso desses óculos é ainda mais indicado, pois a chance de sua visão ter problemas é ainda maior.

Ademais, usar bonés e chapéus é um ótimo recurso para se proteger do sol, pois, além da proteção aos olhos, eles também protegem sua pele.

Preste atenção na dieta

Em 2016, cientistas da Kings College London fizeram um estudo sobre a vitamina C. De acordo com essa pesquisa, a vitamina C possui grande influência na prevenção da catarata. Por isso, ao montar sua dieta, escolha alimentos ricos nesse nutriente (pimentão amarelo cru, acerola, laranja, entre outros).

Ademais, consumir alimentos que têm antioxidantes é muito importante. Como essas substâncias previnem o envelhecimento precoce do organismo, elas automaticamente previnem a catarata.

Observe os sintomas

Como a catarata é uma doença silenciosa, muitas pessoas não conseguem identificar os sintomas, pois acham que são problemas naturais. Ou seja, elas só se preocupam com a doença quando ela já está muito agravada.

Jamais tente se adaptar aos sintomas da catarata, pois isso coloca sua visão em risco. Como foi dito anteriormente, a catarata causa metade da cegueira do mundo, portanto, não se deve brincar com ela. Quanto mais cedo o tratamento começar, maior a chance dessa doença ser curada.