vitor martins

Resenha: Um Milhão de Finais Felizes, de Vitor Martins

Confira nossa resenha de Um Milhão de Finais Felizes, livro de Vitor Martins!

“Tem dias que eu só queria entender quando a minha cabeça vai funcionar como a de uma pessoa normal. Uma pessoa que sabe o que quer e tem coragem de ir até o fim”.

 Jonas se sente um pouco perdido. Ele não entrou na faculdade e, apesar de trabalhar em uma cafeteria, sabe que esse não é o seu sonho. O garoto divide seu tempo entre os clientes da Rocket Café, sua família com muitos problemas e suas ideias para histórias anotadas em um caderninho.

 As coisas em casa são difíceis porque, além de ser um lar totalmente conservador, seu pai faz questão de trata-lo mal por não ser o filho que ele esperava que o garoto fosse. Ainda, sua mãe insiste para o garoto ir à igreja com ela. Jonas não se assumiu para a família e tem medo de que tudo vire um caos, que sua mãe e Deus possam decepcionar-se com ele por isso.

 Em mais um dia na Rocket, um garoto ruivo chama a atenção dele por pedir uma bebida sem café em uma cafeteria. Descobrir a identidade do garoto se torna quase uma missão. Quando ele conhece Arthur, começa a pensar em que vida ele está realmente vivendo: a que ele quer ou a que gostariam que ele vivesse?

 Jonas ainda descobre que família não tem ligação apenas com sangue. E amizades importam.

“A gente não tem controle de nada. Mas você não pode deixar essa falta de controle te impedir de viver o agora”.

 Um Milhão de Finais Felizes piratas gays é um dos melhores livros que já li. A escrita do Vitor Martins é incrível, capaz de criar uma história bem pensada, elaborada e emocionante.

 O livro trabalha a vida de um garoto gay de vinte anos e tudo o que ele enfrenta, desde entender a decisão que precisa tomar até definitivamente fazer algo. O autor aborda questões importantes como o preconceito, e os diferentes lugares em que ele atua, e a força que tem o sonho que vive em alguém.

 A amizade e o lidar com os diferentes rumos que as relações tomam também é um ponto importante do livro: Danilo e Isadora são os melhores amigos do protagonista, cada um com seu jeito e suas inseguranças; Karina, de quem ele se aproxima no trabalho, passa a ser alguém muito importante na vida dele (e nossa personagem favorita talvez?). Cada um deles representa uma pessoa com vontades, desafios e reviravoltas, trazendo um toque de realidade para a história.

 Um Milhão de Finais Felizes traz um romance entre alguém que não sabe se consegue fazer isso, mas vai em frente, e alguém que quer tentar e compreende o outro lado. Arthur é um personagem bem construído, assim como as cenas românticas (que fazem o leitor se apaixonar pelos dois!). Jonas tem suas inseguranças e a forma como ele lida com isso, seja sozinho, seja pedindo ajuda, é parte fundamental. O livro, ainda, abre espaço para que o leitor se identifique com um personagem (ou vários) e traz quem lê para dentro da história criada.

“É como se todas as letras de musicas de amor fizessem sentido de repente”.

 Quando uma das ideias do caderninho de Jonas começa a ganhar forma ele entende que é isso que quer fazer de sua vida. Os poucos capítulos dela, inclusive, são intercalados com a história do protagonista, o que deixa o leitor ainda mais próximo dos personagens.

 Vitor Martins enfatiza a importância dos personagens secundários, que ele constrói e descreve muito bem, e o valor que uma amizade com que você pode contar, tem. Os problemas são reais, mas pessoas boas existem. E histórias incríveis também. Essa é uma delas.

Mais posts sobre o autor.

Título: Um Milhão de Finais Felizes

Autor: Vitor Martins

Editora: Globo Alt

Páginas: 352

Encontre por aí: Amazon | Saraiva

comments

Amante de Sherlock Holmes e viagem no tempo, de vez em quando escreve uns textos por aí.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *