cultura nordestina Bienal Internacional do Livro

25ª Bienal do Livro de SP trará cultura nordestina para o evento!

Espaço Cordel e Repente leva cultura nordestina para a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo!

Entre os artistas confirmados estão Moraes Moreira, do “Novos Baianos”, que fará sessão de autógrafos e pocket show.

 A Bienal Internacional do Livro SP contará com um espaço exclusivo para resgatar a Cultura Popular Nordestina. “Cordel e Repente”, o espaçoserá organizado pela Editora IMEPH, com um caminhão personalizado dentro do pavilhão, que se transformará em um grande palco para artistas que se expressam através dessa literatura.

“O Espaço do Cordel e Repente se consolidou como uma ação de grande porte na divulgação, preservação e disseminação das artes e saberes ligados a cultura tradicional nordestina. Com muita satisfação, vamos levar esse ano cerca de 100 artistas entre cordelistas, repentistas, escritores, músicos e contadores de histórias. Na edição de 2016, fomos eleitos pelo Instituto Data Folha como o segundo espaço mais visitado da 24ª Bienal, esse ano, gostaríamos de ser o primeiro”, comenta Lucinda Marques, curadora do espaço.

 Entre os destaques da programação está Moraes Moreira, integrante do grupo “Novos Baianos“. Ele fará o lançamento de uma nova edição do livro “A História dos Novos Baianos e Outros Versos“, escrito em linguagem de cordel. Após o lançamento com sessão de autógrafos, o artista fará um pocket show para o público.

Conheça alguns destaques do espaço:

MORAES MOREIRA – (3/8 – 18h40 – Lançamento de livro “Os Novos Baianos”, sessão de autógrafos e pocket show)

Compositor, cantor e violonista, começa a carreira artística tocando sanfona de 12 baixos. Na década de 1960 opta pelo violão e muda-se para Salvador. Passa a estudar música e conhece Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão – que viriam a integrar a banda Novos Baianos – e Tom Zé. O grupo musical é considerado um marco na MPB e alcança sucesso de público e de vendas.

MACIEL MELO – (4/8 – 18h40 – Lançamento de livro “O Refúgio das Interrogações”, sessão de autógrafos e pocket show)

(5/8 – 17h30 – Lançamento de livro “A Poeira e a Estrada”, sessão de autógrafos)

 Cantor e compositor, inovou o forró nos anos 90. É considerado uma referência da música nordestina, tendo como ponto de partida a canção Caboclo sonhador, que se tornou icônica. Melodista, letrista e cantor afinado com a cultura tradicional, Maciel Melo fez releituras de clássicos de Geraldo Azevedo, José Marcolino e Gilberto Gil, entre outros. Tem publicado o livro A poeira e a estrada, pela Editora IMEPH.

 

SOCORRO LIRA – (04/08 – 16h – Lançamento de livro “A Língua que a Gente Fala”e sessão de autógrafos)

Poeta, compositora, intérprete, instrumentista e produtora cultural. Em 2012 recebeu o 23º Prêmio da Música Brasileira de Melhor Cantora (categoria regional). Em 1998 foi contemplada com o PRÊMIO EUROPA 98 da “Associazione Senza Frontiere” para intercâmbio cultural, de Lentate Sul – Seveso, Itália. Já se apresentou na Itália, França, Grécia, Espanha, Portugal, Moçambique, Gana, Argentina e Venezuela, em eventos coletivos e shows individuais.

XANGAI –  (8/8 – 20h – Pocket show) e (9/8 – 20h – Pocket show)

 A influência da cultura tradicional formata sua obra. Filho e neto de sanfoneiros, teve seu primeiro disco, Acontecivento, lançado em 1976 pela gravadora CBS. Cantador, trovador, violeiro, gravou, além dos discos individuais, um em parceria com Renato Teixeira e dois volumes do disco “Cantoria”, resultado de um show ao lado de Elomar, Vital Farias e Geraldo Azevedo, realizado em 1984.

BRAULIO TAVARES – (8/8 – 14h – Lançamento de livro “Bandeira Sobrinho – uma vida e alguns versos”, sessão de autógrafos e pocket show)

 Bráulio começou a escrever influenciado pelo pai e com a idade de oito anos já havia produzido alguns sonetos, nunca publicados. Teve vários livros de poesias e ficção científica editados, além de dois folhetos de cordel. “Cantoria: regras e estilos” e “Cabeça elétrica, coração acústico” no ano de 1981. Com forte influência da literatura de cordel, escreveu a peça “Folias Guanabaras”, espetáculo dirigido por Ivaldo Bertazzo com o Corpo de Dança da Maré, Rosi Campos e Seu Jorge.

CHAMBINHO DO ACORDEON –  (10/8 – 20h – Pocket show)

Cantor, compositor, acordeonista e ator, teve sua carreira alavancada pela excelente intepretação de Luiz Gonzaga jovem. Aprendeu acordeom com seu avô, Zezinho Barbosa, passando, assim, a desenvolver um trabalho referenciado na obra de grandes sanfoneiros nordestinos.

 

 Saiba mais sobre o evento aqui!

Os ingressos já estão à venda pelo site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061.

 

 

comments

Amante de Sherlock Holmes e viagem no tempo, de vez em quando escreve uns textos por aí.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *