Nunca olhe para dentro pi

“Nunca Olhe Para Dentro”, de Amanda Ágatha Costa

 Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso.

 A vida de Betina gira em torno das cores. Em obras de arte, ela expõe seus sentimentos, suas cores. Quando criança, seus momentos eram coloridos com o melhor possível. E então a vida lhe mostrou que todas as cores existem, inclusive aquelas que ela não gostaria de ver.

 “A vida é que ensina da pior maneira que as teorias nem sempre funcionam na prática”

 Após um grave acidente de carro, a vida de Betina vira do avesso: sua prioridade é sobreviver em um lar onde não é bem-vinda e descobrir quem foi o responsável pelo desastre em sua vida.

 Quase terminando a primeira graduação, Betina  precisará entender que, para seguir em frente, será preciso olhar para trás e, principalmente, para dentro.

 “Merdas realmente acontecem todos os dias. o importante é lembrar que no meio de merdas e dificuldades, algumas dádivas aparecem diante de nossos olhos”

 A escrita de Amanda Ágatha Costa é maravilhosa. Em Nunca Olhe Para Dentro, conhecemos alguém que perdeu algo e tem dificuldades para seguir em frente.

 Logo no começo do livro, somos apresentados a uma história que tem muito a moostrar. Os amigos de Betina, sua tia e, principalmente, o Dr., são personagens muito bem descritos e misteriosos ao mesmo tempo.

Em poucas páginas, Amanda consegue inserir o leitor em sua história, deixando-o (muito!) curioso para saber o rumo que a história de Betina irá tomar. Uma história que, com certeza, irá prender sua atenção.

 

“Ninguém é perfeito. Não há uma só pessoa que não erre pelo menos uma vez por semana. O que diferencia nossos erros e acertos é a responsabilidade que tomamos pelas nossas falhas.”

O livro já se encontra disponível na Amazon.

 

comments

Amante de Sherlock Holmes e viagem no tempo, de vez em quando grava uns vídeos para o youtube.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *